Importação: quem são os principais parceiros comerciais do Brasil?

Você sabe quais são os principais parceiros na importação brasileira? Sabe, a propósito, quais são os principais produtos importados por nosso país?

Sabemos que a pandemia de fato afetou o comércio exterior como um todo, diminuindo o volume de transações no mundo inteiro. Entretanto, os números estão voltando a ser chamativos.

Por isso, hoje veremos como está a importação brasileira nos primeiros trimestres de 2022, entre janeiro e setembro. Veremos também o volume total das importações, os principais produtos e os principais parceiros na importação brasileira.

Não deixe de conferir!

Fonte: https://imagens.ebc.com.br/yxbEK0OpFXEWyuw7U0p37-uViwY=/1170×700/smart/https://agenciabrasil.ebc.com.br/sites/default/files/thumbnails/image/_programa_de_incentivo_a_cabotagem_br_do_mar0759110820.jpg?itok=4zqqVQ2X

Quanto o Brasil importou em 2022?

Primeiramente, vamos olhar para os números das importações brasileiras no período entre janeiro e setembro de 2022, divulgados pelo portal do Comex Stat que atualiza esses dados com frequência.

Já temos disponibilizado as informações referentes aos três primeiros trimestres deste ano. Os dados que apresentaremos a seguir, aliás, foram retirados do referido portal.

Pois bem, até setembro de 2022 o Brasil importou US$ 205 bilhões, um valor 31,3% maior em comparação com o mesmo período em 2021.

Vale a pena mencionar que o comércio exterior brasileiro vem crescendo significativamente nesses ano em comparação ao ano passado. Veremos, portanto, essa comparação com mais detalhes ao longo do texto.

Nossas exportações igualmente aumentaram e nossa balança comercial está com um superávit de US$47 bilhões.

Voltando para as importações, inegavelmente o Brasil registra números expressivos mês após mês. Em seguida, você pode conferir os valores importados em cada mês de 2022, bem como o crescimento com relação ao mesmo mês de 2021.

  • Janeiro: US$ 19,8 bilhões (+30,7%);
  • Fevereiro: US$ 18,9 bilhões (+29,8%);
  • Março: US$ 21,8 bilhões (+22,1%);
  • Abril: US$ 20,8 bilhões (+29%);
  • Maio: US$ 24,7 bilhões (+39,8%);
  • Junho: US$ 23,9 bilhões (+33,7%);
  • Julho: US$ 24,5 bilhões (+35,1%);
  • Agosto: US$ 26,7 bilhões (+36,5%); e
  • Setembro: US$ 25 bilhões (+25%).

As importações do mês de agosto, da mesma forma que o acumulado de 2022, são as maiores registradas desde o início da série histórica.

Produtos mais importados em 2022 pelo Brasil

Fonte: Comex Stat

Na sequência, antes de falarmos sobre os principais parceiros na importação, nos concentraremos então nos produtos mais importados pelo Brasil em 2022. Entre janeiro e setembro deste ano importamos, sobretudo, produtos da indústria de transformação.

O principal produto foi “adubos químicos (exceto fertilizantes brutos)”, responsável por 10% das importações.

A saber, importamos 30 milhões de toneladas (US$ 20,6 bilhões), um crescimento de 124% em comparação com o valor em 2021.

Logo em seguida, temos “óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos (exceto óleos brutos)”, com 8,5% do total de importações. Importamos US$ 17,4 bilhões (+95,4%), divididos em 17 milhões de toneladas.

Em terceiro lugar, temos “demais produtos – indústria de transformação”, com 4,3% de participação e US$ 8,9 bilhões importados.

Seguindo, aparece “válvulas e tubos termiônicas, de cátodo frio ou foto-cátodo, diodos, transistores”, com 4,28% no total de importações.

Dessa categoria de produtos importamos US$ 8,8 bilhões, 57,9% a mais que no mesmo período de 2021. O volume total foi de 810 milhões de toneladas.

Para finalizar nosso top 5, temos “compostos organo-inorgânicos, compostos heterocíclicos, ácidos nucléicos e seus sais, e sulfonamidas”. Com 3,66% de participação, importamos US$ 7,5 bilhões divididos em 601 milhões de toneladas.

Em contrapartida, na indústria extrativa tivemos “óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus” como principal participação, com 3,22%. A importação entre janeiro e setembro de 2022 foi de US$ 6,6 bilhões, 117% a mais que em 2021, e 8,8 bilhões de toneladas.

Carvão, mesmo em pó, mas não aglomerado” vem logo depois, com 2,21% de participação. Foram importados US$ 4,5 bilhões (+159,2%) e 14 bilhões de toneladas.

Por fim, “gás natural, liquefeito ou não”, com participação de 2,15%. O valor importado foi de US$ 4,4 bilhões (+62,1%) e o volume foi de 7,3 bilhões de toneladas.

Principais parceiros comerciais do Brasil na importação

Agora veremos quais são os principais parceiros na importação brasileira.

Também de acordo com os dados do Comex Stat, conheceremos os volumes de importação, os produtos e algumas características das relações comerciais.

Em suma, os principais parceiros na importação são: China, EUA, Argentina, Alemanha e Índia.

China

Em primeiro lugar temos a China, com US$ 45,5 bilhões registrados na importação, um aumento de 33,9% com relação a 2021. A saber, a segunda maior economia do mundo é nossa principal parceira comercial há alguns anos.

Fonte: https://www.youtrading.com.br/sites/default/files/blog/brasil-china.jpg

O país asiático é um dos que mais investem no Brasil, sobretudo nos setores de infraestrutura, serviços e inovação. Além disso, em 2015 foi criado o Fundo de Cooperação China-Brasil para fomentar investimentos e estreitar a relação.

Os principais produtos importados no Brasil nos nove primeiros meses de 2022 foram:

  • Válvulas e tubos termiônicas, de cátodo frio ou foto-cátodo, diodos, transistores”, com US$ 5,2 bilhões (11%);
  • Compostos organo-inorgânicos, compostos heterocíclicos, ácidos nucléicos e seus sais, e sulfonamidas”, com US$ 3,9 bilhões (8,5%);
  • Equipamentos de telecomunicações, incluindo peças e acessórios”, com US$ 3,1 bilhões (6,9%);
  • Inseticidas, rodenticidas, fungicidas, herbicidas, reguladores de crescimento para plantas, desinfetantes e semelhantes”, com US$ 2,4 bilhões (5,3%); e
  • Demais produtos – indústria de transformação”, com US$ 2,2 bilhões (4,9%).

Estados Unidos

Em segundo lugar aparece Estados Unidos, com US$ 39,3 bilhões importados nos três primeiros trimestres de 2022, um aumento de 44,1% na comparação com 2021.

Com 19,1% do total de importações brasileiras, no período analisado importamos principalmente os seguintes produtos da maior economia do mundo:

  • Óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos (exceto óleos brutos)”, com US$ 10,1 bilhões (26%);
  • Motores e máquinas não elétricos, e suas partes (exceto motores de pistão e geradores)”, com US$ 3,1 bilhões (7,9%);
  • Gás natural, liquefeito ou não”, com US$ 2,9 bilhões (7,5%);
  • Óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus”, com US$ 2,3 bilhões (5,8%); e
  • Demais produtos – indústria de transformação”, com US$ 1,58 bilhão (4%).
Fonte: https://midia.gruposinos.com.br/_midias/jpg/2021/08/04/export1-19774078.jpg

Argentina

Em terceiro lugar dos principais parceiros na importação temos a Argentina, nossa vizinha.

Mesmo que a crise econômica no país tenha se acentuado desde 2019, ele ainda figura entre nossos principais parceiros comerciais. Além disso, em 2029 passará a valer um acordo de livre comércio de carros entre os dois países.

Com US$ 9,7 bilhões e 4,71% de participação nas importações brasileiras, os principais produtos que saíram da Argentina tendo o Brasil como destino foram:

  • Veículos automóveis para transporte de mercadorias e usos especiais”, com US$ 1,67 bilhão (17%);
  • Veículos automóveis de passageiros”, com US$ 1,49 bilhão (15%);
  • Trigo e centeio, não moídos”, com US$ 1,38 bilhão (14%);
  • Demais produtos – indústria da transformação”, com US$ 359 milhões (3,7%); e
  • Propano e butano liquefeito”, com US$ 252 milhões (2,6%).

Alemanha

Posteriormente, temos a Alemanha, terceira maior economia do mundo. Assim, com US$ 9,4 bilhões importados do país europeu, o valor representa um crescimento de 11,6% em comparação com os nove primeiros meses de 2021.

Responsável por 4,6% das importações brasileiras, os principais produtos importados da Alemanha no período foram:

  • Compostos organo-inorgânicos, compostos heterocíclicos, ácidos nucléicos e seus sais, e sulfonamidas”, com US$ 811 milhões (8,6%);
  • Adubos ou fertilizantes (exceto fertilizantes brutos)”, com US$ 730 milhões (7,7%);
  • Partes e acessório dos veículos automotivos”, com US$ 667 milhões (7%);
  • Medicamentos e produtos farmacêuticos, exceto veterinários”, com US$ 595 milhões (6,3%); e
  • Demais produtos – indústria de transformação”, com US$ 457 milhões (4,8%).
Fonte: https://interseas.com.br/novo/wp-content/uploads/2017/04/processos-de-importa%C3%A7%C3%A3o-e-exporta%C3%A7%C3%A3o.jpg

Índia

Por fim, o quinto dos principais parceiros na importação brasileira é a Índia, com US$ 6,5 bilhões importados – aumento de 32,6% – e 3,2% de participação.

As relações entre Índia e Brasil se estreitaram desde 2009 com a formação dos BRICS, bloco composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Entre janeiro e setembro de 2022, a saber, os principais produtos importados do país asiático foram:

  • Óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos (exceto óleos brutos)”, com US$ 2 bilhões (31%);
  • Compostos organo-inorgânicos, compostos heterocíclicos, ácidos nucléicos e seus sais, e sulfonamidas”, com US$ 813 milhões (12%);
  • Inseticidas, rodenticidas, fungicidas, herbicidas, reguladores de crescimento para plantas, desinfetantes e semelhantes”, com US$ 445 milhões (6,8%); e
  • Demais produtos – indústria de transformação”, com US$ 322 milhões (4,9%); e
  • Outros medicamentos, incluindo veterinários”, com US$ 287 milhões (4,4%).

Importe com a AIN Global

A AIN Global oferece serviços estratégicos para consolidação de negócios no comércio internacional. Ela conta não só com anos de experiência, mas com um vasto conhecimento técnico para você obter máxima satisfação em seus processos de importação.

Além disso, essa trading de Joinville possui uma rede de parcerias de negócios e uma equipe altamente capacitada em negócios internacionais – tudo para facilitar a internacionalização de sua empresa.

Conheça nosso site e entre em contato conosco para que possamos ajudar seu negócio a se consolidar no comércio internacional!

Compartilhe

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Twitter

Outros artigos

Quem trabalha no setor alimentício está sempre em busca de melhores condições de compra.Nesse sentido, o imposto zero para a importação de …

O país Hermano não só produz vinhos de qualidade inigualável. Importar queijo da Argentina é muito vantajoso para os brasileiros pela variedade …

Commercial Invoice e Proforma Invoice são dois documentos frequentemente utilizados nastransações internacionais de mercadorias. Mas você sabe exatamente para que eles servem?De …

Se você possui uma empresa de importação no Brasil, e ainda não ouviu falar da Canton Fair, esse é o momento de …